4 users responded in this post

Subscribe to this post comment rss or trackback url
User Gravatar
Luiz Virtuoso said in abril 17th, 2010 at 4:06

Ta explicadinho. Seminarista, deixa atualizado o ex. Nao entendi a expressão “longos cabelos compridos”. Deixei um abraço no complexo das comunicações ancestrais, com votos de uma bela jornada até o entendimento. O espiritismo é abominavel diante do Senhor (Dt 18,9-14). Luiz

User Gravatar
Paulo said in abril 21st, 2010 at 21:24

Preclaro Pe. Luiz Viruoso

Em referência : “Ta explicadinho. Seminarista, deixa atualizado o ex. Não entendi a expressão “longos cabelos compridos”. Deixei um abraço no complexo das comunicações ancestrais, com votos de uma bela jornada até o entendimento. O espiritismo é abominável diante do Senhor (Dt 18,9-14). Luiz

Recebi de V.Rma., Pe. Luiz Virtuoso, recentemente, um comentário deixado em meu sítio de internet “soqueria entender.com.br” que pediria licença para responder e se possível esclarecimentos de ambas as partes.

Em primeiro lugar minha saudação de irmãos em Cristo.

Seminarista, deixa atualizado o ex” :

Agradeço a observação da falta do “Ex” à frente ao seminarista. Foi realmente um lapso, se bem que não feriria em nada a imagem clerical tendo ou não a partícula eliminadora, haja vista que se lestes os vinte capítulos nos quais propus, a pedidos de muitos colegas de época, pontuar reminiscências de cinqüenta anos atrás, o fiz fiel e respeitosamente. Mesmo assim fiz a reparação no blog.

“Não entendi a expressão “longos cabelos compridos””:

Caridosamente, e sem mentiras, fiz ver que o “grande” motivador de minha saída do seminário fora a adolescente paixonite por uma nova vizinha de meus pais a qual possuiu longos cabelos. Se se referia à redundância dos termos longos … compridos, obrigado, já os reparei também. Lapsos que julgo normais, tanto que há possibilidades de reedições, corrigendas essas feitas por amigos quem tem apreço à correção.

“Deixei um abraço no complexo das comunicações ancestrais, com votos de uma bela jornada até o entendimento” :

À primeira parte da citação,não posso, não devo, fazer juízo em virtude de não ter alcançado sua intenção exata. Se tiver a caridade de explicar-me…

Quanto à citação seguinte, agradeço os votos desejados, aliás a todos nós, não é? Vale lembrar Jesus deixando-nos grande lição quando argüido por Pilatos: Em que se consistia “a Verdade?”, Nosso Senhor se calou. E, estudioso dos Sagrados Escritos que sois, conheceis o verdadeiro significado do Seu silêncio. Podemos lembrar, é claro: O respeito à verdade de cada um. Sabeis vós que as Leis Divinas estão afixadas em nossas consciências, pois não? Em uns mais avivadas e em outros ainda jazem adormecidas. Ora, de fácil dedução, sabemos que os níveis conciênciais tem infinitas variações, daí o entendimento também. Rogo-vos a caridade de respeitar meu nível, como respeito o vosso.

“O espiritismo é abominável diante do Senhor (Dt 18,9-14). Luiz”

Se bem entendi, não deixei, em nenhum momento, influenciar-me nas “memórias de um ex-seminarista” do convencimento que possuo atualmente.

Creio, V. Rma. ter ido buscar meu perfil ou ter-nos dado a honra de visitar alguns artigos que são pertinentes à doutrina Espírita que abracei, e que fço deste espaço uma ferramenta de divulgação, daí talvez a “abominação” que tão peremptoriamente expõe, retirada do citado Deuteronômio. Fica clara a abominação de Moisés aos contatos com os Espíritos: senão vejamos.

1º – Se é impossível se comunicar com os Espíritos, por que então a proibição. Só se proíbe algo que se é possível realizar.

2º – Se há uma proibição como efeito é porque há uma causa. O povo hebreu provinha de quatrocentos anos de escravidão aos egípcios, povo este idólatra que antepunha às comunicações com os Espíritos “consultas”, “advinhações” pueris, de cunho somente material. Mais uma vez a prova de que se podia falar com Espíritos.

Mas, o mais importante, caro Padre, escapou-lhe um detalhe de suma importância: que o próprio Moisés permite que setenta (70) anciãos continuem fazendo as comunicações, certamente agora com controle de qualidade. Mais uma vez não só a possibilidade como a autorização das comunicações. Ou será que vamos esquecer: O Anjo Tobias, São Geraldo Magela, Dom Bosco, Tereza D’Avila, os patores de Fátima, Bernadeth Soubiroux em Lourdes, sem falar no próprio Jesus que mostra-se aos Pedro Tigao e João conversando com Elias e Moisés etc… etc… Não foram Espíritos os comunicantes? Isto para não citar centenas de fatos “católicos”. Encheríamos páginas e mais páginas de citações.

Mas, caro Padre, cumpre-me pedir-lhe carinhosamente, reveja a posição de alguém que usa da palavra, escrita ou oral, condutor que sois de “almas”. O peso da responsabilidade ser-nos-á cobrado: “o que fizestes dos talentos que te dei?”

Gostaria muito que hoje e aqui iniciássemos um relacionamento fraterno onde poderíamos, sem outro interesse senão o de enriquecer mutuamente nossos conhecimentos. Conheço um pouquinho da Doutrina Católica, inclusive o “Novo Catecismo”. Tenho, alem dos seis anos de seminário, uma vivência nas pastorais da Juventude (antigamente: JEC – Juventude Estudantil Católica), Catequética, Batismo, Familiar, esta última onde por quinze anos atuei no movimento do ECC (Encontro de Casais com Cristo) onde pude trabalhar desde lavador de privadas, passando pela cozinha até, durante seis anos, fazer parte dos “cinco” presidindo um agrupamento de mais de 200 casais da nossa paróquia. Não sou sabido em espiritismo pois a cada dia mais sei que nada sei. Mesmo depois de dez anos de profundos estudos. De uma coisa, no entanto tenho plena convicção: Não é em alguma agremiação religiosa que está a salvação, mas na Caridade, o amor colocado em prática. Pode estar certo, caro amigo que falaremos uma palavra entendível. Tenho, certamente, muito a aprender convosco. Atuaremos dentro dos preceitos de Jesus, nosso Mestre querido: “Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a nós mesmos”.

Poderemos falar, sim, de espiritismo, se assim o desejar, no intuito de com seguridade nós podermos emitir conceitos “verdadeiros” dentro da verdade que nos cabe agora entender.

Torcendo, deveras, não ter sido mal compreendido com esta singela resposta, e querendo retornos aos montes da vossa parte, despeço-me fraternalmente em Jesus,

José Paulo Chinelate

User Gravatar
shintoni said in outubro 24th, 2010 at 12:43

Caro Paulo:
Hoje postei este último capítulo de suas Memórias no Duelos, ok?
Valeu mesmo!
Abração e ótima semana!

Em tempo: Ótima a resposta acima.

User Gravatar
Paulo said in outubro 29th, 2010 at 15:53

Foi grande a satisfação em ter tomado parte do “Duelos Literários”.
Sempre estarei à sua disposição.
Paulo

Leave A Reply

 Username (Required)

 Email Address (Remains Private)

 Website (Optional)